segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Efeito Dominó

Meninas(e meninos se houver...), esse é um post que estava engatilhado a algum tempo... a "crise" passou mas... isso ainda me abala!!! Quero a opnião de vcs, tá???
Beijocas

Oi Pessoas!!! 
Ando em dívida com vcs... mas vou tentar explicar o que anda acontecendo (o que não justifica!!!) Mudanças, mudanças, mudanças!!!

O engraçado que com mudanças a vida flui, mas isso não quer dizer que vc é obrigada a gostar delas. Eu mesma entro em pânico a cada reviravolta de 180 graus que o destino me prega.

Mas esse blog é de dieta e de como essas mudanças a influenciam é o que nós vamos falar.

Hoje acordei triste, sem chão. Se eu pudesse, ficaria na cama. Mas como a cama não paga (pelo menos as minhas) contas lá vou eu levantar e fazer parte do bonde Terra. Conversas chatas aqui e ali, tentativas falhas de ser diplomática e a pressão sobe e o dia se arrasta... A poucos minutos da saída, decido encerrar o dia mais cedo e volto a minha mente pra o foco mais imediato: a minha próxima refeição.

Entro no carro pensando "o que eu vou comer?" Nessas horas um pensamento confortador se infiltra na sua mente com a justificativa que eu preciso de uma compensação pelo o que se passou hoje... e toco pra o trash food/restaurante favorito mais próximo. Peço meu prato/lanche predileto E bem calórico que degusto com um prazer e alívio que chegam a ser orgásmicos. 
Nesse ciclo todo eu tenho ciência que tem comida (e mais saudável) em casa, que o meu orçamento não permite esse tipo de luxo no momento e que aquela refeição está completamente fora do meu planejamento alimentar. E, desta vez, não tem ninguém me pressionando pra comer algo fora da dieta. Tenho a plena consciência que VOU me arrepender assim que fizer as contas dos pontos/calorias diárias que terão estourado pelo resto da semana.

Antes eu não tinha tanta lucidez de qdo eu caia em uma espiral descendente, prova disso é meu peso atual. Hoje? Sim... hoje tenho mais consciência. O problema? mesmo sabendo que isso vai me fazer mal, que vou ficar MAIS triste ainda se comer, eu como... E eu SEI qual foi o item do meu dia que deu inicio ao efeito dominó... Que fez eu me sentir em um turbilhão de emoções, fazer a pressão subir durante o dia e culminar em um "surto alimentício". Como tudo não é desastre, na maioria das vezes eu consigo interromper a sequencia de pensamentos antes do "surto". Hoje, infelizmente não foi um desses dias.

Questão é: o que te leva a comer? Eu sei o que me leva: puro desequilíbrio... e até eu conseguir botar o ovo de pé de novo eu giro, caio, balanço e me escoro pra tentar acompanhar um mundo que não para só porque eu preciso me centrar de novo. Tenho me sentindo a deriva a algum tempo... Outra pergunta: quais são as respostas adaptativas que funcionam com vc nesse momento?

Eu tinha que contar essa pra vcs, pois qdo cheguei em casa, liguei a TV e pus meu "lanchinho" no meu colo eu fiquei pensando - qual foi a armadilha que me fez chegar até ali? o "Depois eu compenso!". Belo pensamento pra quem abandonou a atividade física, lanchnhos planejados e rotina metódica pra o emagrecimento assim que levou um pé na bunda. O engraçado é que eu tenho comido mais "pra compensar". Não vou falar mal do meu chá semanal - pelo contrário! Mas eu me pergunto: porque esse tipo de resgate tem sempre que combinar coisas calóricas (e deliciosas) junto? Por que o alento, seja de uma grande decepção, perda de algo/alguém precioso tem que ser em torno de uma mesa, com guloseimas sobre ela?

Sei não... Acho que meus textos tem perdido um pouco do sentido... Acho que eu tenho ido fundo demais na toca do coelho. Talvez seja isso que eu precise mesmo. Ir bem fundo e matar o monstro que vive lá.

Beijocas, pessoas e prometo visitar todas essa semana!
Postar um comentário